Confrontos no Chapadão, na zona norte, deixam 4 mortos

Vítimas são sargento da PM, dois jovens suspeitos de participar do tráfico e homem ainda não identificado; outro foi atingido de raspão

Carina Bacelar, O Estado de S. Paulo

05 Maio 2015 | 11h05

Atualizado às 15h45
 
RIO - Confrontos no Conjunto de Favelas do Chapadão, na zona norte do Rio de Janeiro, deixaram quatro mortos entre segunda-feira, 4, e esta terça-feira, 5, e fizeram com que 1.022 alunos ficassem sem aula nesta terça-feira. Além das mortes, uma pessoa ficou ferida.

O dia foi marcado por operações policiais no complexo, que deve ser ocupado pela Polícia Militar para a instalação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) a partir do ano que vem. 

A Secretaria Municipal de Educação informou que três escolas e uma creche deixaram de funcionar na manhã desta terça-feira por causa dos conflitos. No total, as unidades atendem 1.022 alunos. A secretaria afirmou ainda que o conteúdo perdido será reposto.

Já na manhã desta terça-feira, um homem ainda não identificado foi atingido por uma bala perdida em uma localidade conhecida como Tiradentes. Ele não resistiu e morreu no local. 

Os outros dois mortos seriam, de acordo com a PM, suspeitos de pertencer ao tráfico local. Wallace da Silva, de 23 anos, foi levado para  o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, após ter sido atingido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Já na tarde de segunda-feira, Marlon Saturnino Correia, de 18 anos, também foi baleado e morreu no local.

No mesmo tiroteio, Michael Douglas da Silva, de 21 anos, foi atingido de raspão. 

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.