FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Confrontos no Rio deixam um policial morto e outros 2 feridos

Outros dois homens também morreram; delegacia chegou a ser atacada

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

16 de setembro de 2016 | 11h03

RIO - Um policial militar morreu em confronto com traficantes na madrugada desta sexta-feira, 16, na Favela de Acari, na zona norte. No Complexo do Alemão, também na zona norte, outros dois policiais ficaram feridos e dois homens morreram, depois de intensos confrontos que iniciaram à tarde e se estenderam pela noite desta quinta-feira, 15. Uma delegacia chegou a ser atacada. Segundo moradores, um dos mortos não tinha envolvimento com o crime.

O soldado Antônio Eduardo Matsumoto Costa, de 35 anos, foi atingido na cabeça por um tiro de fuzil na Favela de Acari. Ele fazia patrulhamento na Avenida Brasil e abordou dois homens numa motocicleta. Eles desobedeceram a ordem de parar e seguiram para a favela. Eles foram recebidos a tiros por traficantes num dos acessos à favela. Costa foi baleado. O outro PM que estava na patrulha não foi ferido.

Na noite de quinta-feira, traficantes do Complexo do Alemão atacaram a 45ª DP (Alemão). Dois policiais militares, o soldado Rodrigo Feitosa da Silva e Rafael de Lila foram baleados. Silva foi ferido na cabeça, Lila, numa das mãos. Eles foram levados no Hospital Getúlio Vargas. 

Os confrontos começaram no Alemão começaram por volta das 17 horas, depois de uma incursão policial na Favela Nova Brasília.

Dois jovens de 19 anos morreram - Renan Alves de Almeida e Luan Martins Ferreira. A família de Ferreira disse que ele não tem envolvimento com o tráfico e não participou dos confrontos. 

Os embates entre traficantes e policiais se estenderam pela noite. Moradores que voltavam para casa do trabalho não tiveram como entrar no complexo de favelas.

Mais conteúdo sobre:
Favela de Acari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.