Polícia Rodoviária Federal/Divulgação
Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Corpo é estendido em rodovia em protesto contra operação policial

Moradores de comunidade de Angra dos Reis dizem que pessoa foi morta em ação do Bope, o que é negado pela PM

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2019 | 13h32

Correções: 24/05/2019 | 15h11

Um protesto contra uma operação realizada pela Polícia Militar em Angra dos Reis, na Costa Verde, na região sul do Rio de Janeiro, ocorreu na manhã desta sexta-feira, 24. Os manifestantes, da comunidade da Lambicada, levaram um corpo para a BR-101, na altura do quilômetro 454, fechando as duas pistas da Rodovia Rio-Santos. Eles também atearam fogo em pneus.

O corpo seria de uma pessoa que morreu na quinta-feira, 23, durante uma ação da PM, e que não teria sido removido pelo Instituto Médico Legal. Em protesto, os moradores levaram o corpo em um carrinhos de mão até a pista.

Em nota oficial, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que, na noite de quinta-feira, 23, policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) apreenderam armas e drogas na comunidade do Frade, em Angra dos Reis, mas ninguém teria morrido.

"Equipes policiais em patrulhamento na comunidade foram recebidas a tiros e ocorreu confronto", disse a nota. "Não houve relatos de feridos ou socorro feitos pelas equipes policiais."

Correções
24/05/2019 | 15h11

A Polícia Rodoviária Federal retificou a informação inicial de que dois corpos teriam sido estendidos na pista durante o protesto. Apenas um corpo foi levado até a rodovia pelos manifestantes.

A morte aconteceu no dia 23, não 16.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.