Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Corregedoria da PM investiga suposta carona a traficantes da Cidade Alta

Segundo denúncia divulgada em áudio nas redes sociais, policiais transportaram criminosos no veículo conhecido como 'caveirão' por R$ 1 milhão

Clarissa Thomé, O Estado de S.Paulo

08 Maio 2017 | 12h10

RIO - A Corregedoria Interna da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro abriu sindicância para investigar denúncia de que policiais militares transportaram traficantes no veículo blindado conhecido como "caveirão" na disputa entre traficantes pelo controle do tráfico de drogas na Cidade Alta, na terça-feira, 2.

Um áudio divulgado nas redes sociais mostra o diálogo que seria dos traficantes pegando "carona" com os policiais. Um deles orienta o motorista a parar "depois da Lafayette". Seria referência à Escola Municipal Ministro Lafayette de Andrade, que fica na comunidade. Em outro momento, a ordem é para parar "na entrada da Ponto Chique". Também há a Rua Ponto Chique na Cidade Alta.

Na gravação, é possível ouvir intensa troca de tiros, com os projéteis ricocheteando na lataria, e o resgate de um homem ferido. "Não é pra arrastar o cara, não. É pra carregar no colo."

De acordo com a denúncia anônima divulgada nas redes sociais, a carona teria custado R$ 1 milhão. 

Na quinta-feira, 5, o boletim interno na PM publicou a transferência de nove sargentos do 16° Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Olaria. Eles foram realocados em nove unidades diferentes. A PM não informou se a transferência dos policiais tem a ver com o caso.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Polícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.