LUIZ SOUZA/FOTOARENA
LUIZ SOUZA/FOTOARENA

Criança de dois anos morre após ser atingida por bala perdida no Rio

Policiais e suspeitos de roubo de carro trocavam tiros em avenida quando a menina foi baleada

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

22 Janeiro 2017 | 11h22
Atualizado 22 Janeiro 2017 | 22h52

RIO - Uma menina de 2 anos morreu após ser atingida por uma bala perdida da noite de sábado em Irajá, zona norte do Rio. Sofia Lara Braga brincava em uma lanchonete da rede Habib’s, quando policiais e um ladrão de carro passaram atirando.

Segundo o 41.º Batalhão de Polícia Militar (Irajá), os policiais foram acionados para verificar o roubo de um veículo na área. Na perseguição, o carro onde o bandido estava capotou. Em seguida, ele foi preso e uma pistola, apreendida. 

O pai de Sofia, Felipe Amaral de Souza Fernandes, policial militar de 34 anos, contou que, ao ouvir os disparos, outras crianças deixaram correndo o brinquedo onde ela estava. Ele disse ter se assustado ao perceber que apenas a sua filha não correu após os tiros.

“Subi na grade do brinquedo e percebi que ela estava lá, ensanguentada na cabeça. Arranquei ela lá de cima, meu pai me ajudou. Infelizmente, ela não resistiu”, afirmou Fernandes a jornalistas, na porta do Instituto Médico-Legal (IML) do Rio, de onde o corpo foi liberado no início da tarde. 

Um vídeo divulgado pelo jornal local 'Guadalupe News' demonstra o momento em que o pai da criança deixa a lanchonete com ela no colo para socorrê-la.

Baile. Em outro episódio de violência envolvendo um tiroteio na madrugada de sábado para domingo, três pessoas foram mortas e 12 ficaram feridas, durante um baile na favela de Carobinha, em Campo Grande, zona oeste do Rio. 

A Polícia Militar informou ter sido acionada para verificar a denúncia de que homens armados atiravam contra um grupo que participava do baile. Houve confronto. Um policial foi atingido na perna e levado para o Hospital Rocha Faria. Durante todo o dia, a segurança foi reforçada na região, segundo a PM.

 

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Sofia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.