Criminosos incendeiam carros de PMs após confronto no Rio

O policiamento foi reforçado na região para tentar encontrar os responsáveis pela ação; não há informações sobre feridos

Carina Bacelar, Estadão Conteúdo

23 Agosto 2015 | 11h37

Atualizado às 15h

RIO - Criminosos atearam fogo a três carros pertencentes a policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Camarista Méier, na zona norte, após troca de tiros ocorrida na madrugada deste domingo, 23. Os veículos particulares estavam estacionados perto da base da UPP. Não há informações sobre feridos. 

Segundo o comando da UPP, policiais e criminosos entraram em confronto perto da base da UPP por volta de 1h30 do domingo. Durante a ação, os traficantes decidiram incendiar os veículos. De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o policiamento foi reforçado na região e buscas estão sendo realizadas por PMs, que tentam encontrar os suspeitos da ação. O caso foi registrado na 25ª Delegacia de Polícia (Engenho Novo). 

A UPP Camarista Méier foi inaugurada em outubro de 2013 e abrange uma área com  16,3 mil moradores, de acordo com o Instituto Pereira Passos. Neste ano, os confrontos vêm sendo frequentes no local. Assustados, moradores relatavam os tiroteios desta madrugada nas redes sociais. "Colocaram fogo em algo no morro", disse um deles. "Ouço tiros, ouço carros de polícia passando! Mais uma madrugada normal", criticou uma moradora. 

Tiroteio. Localizada em Copacabana, na zona sul, a comunidade dos Tabajaras também teve registro de tiroteio neste domingo. De acordo com o comando da UPP local, policiais percorriam a Rua Euclides da Rocha quando criminosos atiraram contra a patrulha por volta de 2h deste domingo. Começou um confronto a tiros, mas os suspeitos conseguiram fugir. Um homem foi atendido no braço e levado por PMs para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Copacabana. 

A ocorrência foi registrada na 12ª Delegacia de Polícia, em Copacabana, e o policiamento foi reforçado na área. A UPP Tabajaras foi inaugurada em janeiro de 2010. 

Mais conteúdo sobre:
RioUPPincêndios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.