José Lucena/Futura Press
José Lucena/Futura Press

Delegacia de Homicídios identifica sete dos oito mortos na Rocinha nesse sábado

As mortes ocorreram após confronto entre policiais do Batalhão de Choque e traficantes

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

25 Março 2018 | 14h25

Rio - A Delegacia de Homicídios (DH) identificou neste domingo, 25, sete dos oito mortos na manhã de sábado na favela da Rocinha, zona sul do Rio, local onde três dias antes havia morrido um policial militar, Felipe Mesquita, e um morador muito querido pela comunidade, Marechal, que segundo moradores teria tentado ajudar o policial.

+++ Policiais protestam contra mortes de PMs na orla de Copacabana

As identificações foram feitas pelas digitais das vítimas, informou a DH.  São eles: Matheus da Silva Duarte de Oliveira, 18 anos, Osmar Venâncio do Nascimento, 45 anos, Bruno Ferreira Barbosa 24 anos, Júlio Morais de Lima, 22 anos, Hércules de Souza Marques,26 anos, Magno Marinho de Rezende, 28 anos e Wanderson Teodoro de Souza, 21 anos. 

As mortes ocorreram após confronto entre policiais do Batalhão de Choque e traficantes. As vítimas, classificadas como bandidos pela informação policial, o que ainda não foi confirmado, chegaram a ser levados para o Hospital Miguel Couto, mas não resistiram aos ferimentos. Os policiais militares envolvidos na operação foram ouvidos na DH e tiveram suas  armas apreendidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.