Diego Reis/Divulgação
Diego Reis/Divulgação

Delegado é baleado em megaoperação no Complexo do Alemão

Estado de saúde de Felipe Curi é estável; policial civil afirmou que delegacias envolvidas na ação não queriam realizá-la 'de uma hora para outra'

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2016 | 09h41

RIO - O delegado titular da Delegacia de Combate às Drogas do Rio de Janeiro, Felipe Curi, foi atingido por dois tiros na manhã desta quarta-feira, 3, em operação no Complexo do Alemão, na zona norte da capital fluminense. Um dos tiros feriu o ombro do delegado, e o outro ficou no colete à prova de balas. Ele foi encaminhado ao Hospital Getúlio Vargas, na Penha, também na zona norte. Segundo policiais, o estado de saúde do delegado é estável. 

O policial foi baleado durante a chamada Operação Germânica, deflagrada para combater o tráfico de drogas na região. A ação conta com 300 policiais civis e 150 policiais militares para cumprir 47 mandados de prisão. Policiais do comando da Polícia Civil criticaram a operação desta quarta-feira.

Segundo um delegado disse ao Estado, titulares das delegacias envolvidas na operação não queriam realizá-la nesta quarta-feira, "de uma hora para outra, sem planejamento".

A iniciativa foi uma foi uma determinação do secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, afirmaram os agentes. O Estado ainda não conseguiu contato com a secretaria.

"Tanto o comando das forças especiais como o das delegacias especializadas foram totalmente contra a operação nessa época, sem um planejamento mais complexo de organização. Os delegados acharam um absurdo fazer esta operação de uma hora para outra, sem planejamento, apesar de ter vários mandados de prisão", disse o policial. "Mas a determinação do secretário era que essa operação fosse feita na véspera da Olimpíada, não sei por quê. Uma irresponsabilidade." 

A ação foi realizada pela 45ª Delegacia de Polícia (Complexo do Alemão), com o apoio do Departamento Geral de Polícia da Capital (DGPC), do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE), da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Alemão. Segundo a polícia, dez pessoas já foram presas.

A ação é coordenada pela equipe do delegado Fábio Asty, da 45ª DP. Em agosto do ano passado, o grupo se infiltrou na comunidade e utilizou equipamentos de filmagem para registrar a ação dos traficantes.

"Ao longo da investigação, foi realizado um amplo trabalho de inteligência e outras diligências que tornaram possíveis a identificação dos criminosos, entre eles os principais líderes do Comando Vermelho, facção criminosa que atua no tráfico de drogas no Complexo do Alemão e que vem praticando atentados contra a vida de policiais da Força de Pacificação", informou a polícia, por meio de nota. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.