Deputada sugere transferir vôos de Congonhas ao Galeão

Uma comitiva de deputados da CPI do Apagão Aéreo vistoriou nesta segunda-feira, 10, dois aeroportos do Rio. No Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), a presidente interina da CPI, a deputada federal Solange Amaral (DEM-RJ), disse que cobrará do ministro da Defesa, Nelson Jobim, a transferência de vôos do Aeroporto de Congonhas para o Aeroporto do Galeão que, de acordo com a Infraero, teria capacidade para atender 15 milhões de passageiros por ano e recebe 9 milhões. "O terminal 1 é outro setor que cobraremos investimentos do governo federal, pois funcionou muito bem durante o Pan, mas nunca recebeu em 31 anos de operação uma reforma", disse a deputada. A Infraero informou que as obras com recursos garantidos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) para o Galeão estão orçadas em R$ 100 milhões e são destinadas para reparos em pátios de manobras e nas pistas. A estatal informou que as obras começaram hoje, pois a primeira parcela de R$ 31 milhões já foi liberada pelo governo federal. As obras no Terminal 1, cujo setor internacional está fechado desde 2002 após a inauguração do Terminal 2, custariam outros R$ 100 milhões, de acordo com a Infraero. No Aeroporto de Jacarepaguá, utilizado apenas pelo aeroclube local e vôos executivos em pequenas aeronaves, os parlamentares ouviram os esclarecimentos do Superintendente Leste da Infraero, Pedro Azambuja, sobre as notícias de que empresa aérea Team pretendia operar regularmente vôos para o aeroporto do Campo de Marte, em São Paulo, em aviões bimotores tchecos. "Os pedidos da empresa foram negados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), pois uma portaria impede vôos regulares neste aeroporto", informou Azambuja.

PEDRO DANTAS, Agencia Estado

10 Setembro 2007 | 19h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.