Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Desabamento de muro deixa um morto e 7 feridos no RJ

Terreno da Prefeitura do Rio foi alugado por empresa para operações de logística e armazenagem de material; muro tem 6 metros de altura e 50 metros de comprimento

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

08 Novembro 2017 | 10h30

O desabamento de um muro de 6 metros de altura e 50 metros de extensão, em Benfica, zona norte do Rio de Janeiro, próximo da comunidade Arará, na manhã desta quarta-feira, 8, deixou ao menos um morto e sete feridos.

O terreno da Prefeitura do Rio foi alugado pela Hydra Engenharia para operações de logística e armazenagem de material. A empresa, responsável pelas obras do programa favela-bairro na comunidade Arará, foi notificada pela Secretaria Municipal de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação para prestar esclarecimentos sobre a queda do muro.

+++ Três pessoas morrem em acidente entre veículos na Bahia

Seis quartéis do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil municipal e estadual, Polícias Militar e Civil estão na rua Couto de Magalhães, em frente ao número 225, para prestar atendimento às vítimas. Também foram acionadas equipes da Guarda Municipal, da Comlurb, da CET-Rio e equipes da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR) devido ao desabamento do muro a via está totalmente interditada.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, as vítimas foram levadas para o Hospital Municipal Souza Aguiar e para o Hospital Municipal Salgado Filho. 

+++ Ônibus colide em pilastra na Avenida do Estado na madrugada

No Hospital Souza Aguiar foram recebidas três pessoas, uma com traumatismo craniano e as outras duas com fraturas expostas. Já no Hospital Salgado Filho deram entrada quatro pessoas, uma em estado grave, respirando por aparelhos, outra com lesão no braço, sendo preparada para cirurgia, e mais duas pessoas com quadros estáveis, passando por avaliação e exames complementares.

Ainda de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, dois moradores de rua, Michael Pires, de 34 anos, e outra identificada apenas como Juliana, que não se feriram, estão sendo atendidos no Centro Pop, no Hotel Santana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.