Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Desabamento de muro deixa um morto e 7 feridos no RJ

Terreno da Prefeitura do Rio foi alugado por empresa para operações de logística e armazenagem de material; muro tem 6 metros de altura e 50 metros de comprimento

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2017 | 10h30

O desabamento de um muro de 6 metros de altura e 50 metros de extensão, em Benfica, zona norte do Rio de Janeiro, próximo da comunidade Arará, na manhã desta quarta-feira, 8, deixou ao menos um morto e sete feridos.

O terreno da Prefeitura do Rio foi alugado pela Hydra Engenharia para operações de logística e armazenagem de material. A empresa, responsável pelas obras do programa favela-bairro na comunidade Arará, foi notificada pela Secretaria Municipal de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação para prestar esclarecimentos sobre a queda do muro.

+++ Três pessoas morrem em acidente entre veículos na Bahia

Seis quartéis do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil municipal e estadual, Polícias Militar e Civil estão na rua Couto de Magalhães, em frente ao número 225, para prestar atendimento às vítimas. Também foram acionadas equipes da Guarda Municipal, da Comlurb, da CET-Rio e equipes da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR) devido ao desabamento do muro a via está totalmente interditada.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, as vítimas foram levadas para o Hospital Municipal Souza Aguiar e para o Hospital Municipal Salgado Filho. 

+++ Ônibus colide em pilastra na Avenida do Estado na madrugada

No Hospital Souza Aguiar foram recebidas três pessoas, uma com traumatismo craniano e as outras duas com fraturas expostas. Já no Hospital Salgado Filho deram entrada quatro pessoas, uma em estado grave, respirando por aparelhos, outra com lesão no braço, sendo preparada para cirurgia, e mais duas pessoas com quadros estáveis, passando por avaliação e exames complementares.

Ainda de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, dois moradores de rua, Michael Pires, de 34 anos, e outra identificada apenas como Juliana, que não se feriram, estão sendo atendidos no Centro Pop, no Hotel Santana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.