Dez são presos em operação contra o tráfico na Tijuca

Morro do Salgueiro, onde foram apreendidos drogas, dinheiro e celulares, possui uma Unidade de Polícia Pacificadora desde 2010

Thaise Constâncio, O Estado de S. Paulo

18 de novembro de 2014 | 16h01

RIO - Dez pessoas foram presas em operação da 19ª Delegacia de Polícia (Tijuca) contra o tráfico de drogas no Morro do Salgueiro, na Tijuca, zona norte. Outras 23 pessoas ainda estão foragidas. A favela possui uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) desde setembro de 2010. 

Drogas, dinheiro e telefones celulares foram encontradas com os suspeitos. Segundo o delegado responsável pelo caso, Deoclécio Assis, o chefe do tráfico local, Italimar de Jesus, comanda a venda de drogas no morro, há 10 ou 15 anos.

"Ele não fica no morro. Montou um esquema próprio depois que o território foi pacificado para que o tráfico continuasse na região. Para isso, fez a associação de moradores de entreposto do repasse de suas ordens".

Para manter o poder na favela, Italimar de Jesus passou a indicar quem seria o presidente da associação de moradores que, entre as obrigações, deveria repassar as ordens do chefe aos demais integrantes da quadrilha. O ex-presidente Reinaldo Gomes foi preso em junho na Cidade Alta, em Cordovil, na zona norte, com 1 kg de pasta base de cocaína. O atual presidente, identificado apenas como Rogério, está foragido.

O chefe do tráfico também cobrava taxas semanais de mototaxistas e motoristas de kombi que faziam o transporte alternativo no morro. Depois da pacificação, jovens e pessoas sem antecedentes criminais passaram a ser recrutados para integrar a quadrilha. O gari Jayme Basílio trabalhava durante o dia na Comlurb e, à noite, fazia entregas de drogas "delivery" para os clientes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.