Dois motoristas do Uber são mortos a tiros no Rio

Mortes ocorreram em Niterói e na zona oeste da capital; crimes não têm ligação

Clarissa Thomé, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2016 | 19h30

Dois motoristas do aplicativo de carona paga Uber foram assassinados no Rio no fim de semana. Iuri Martins Pereira Alcântara, de 24 anos, foi morto no centro de Niterói, no Grande Rio, na noite de sábado. Na madrugada domingo, Marcos Vinícius de Oliveira Leite, de 42 anos, foi assassinado a tiros em Campinho, na zona oeste do Rio. Os crimes não têm ligação. 

Alcântara se envolveu em uma discussão com um motorista de vans, na quinta-feira, 18. Ele havia parado seu veículo no local usado como ponto pelos motoristas. Na noite de sábado, Alcântara estava em um bar, quando foi abordado por Mayk Frem dos Santos, de 38 anos. Ele queria saber se o motorista de Uber havia estacionado seu carro novamente no ponto. Diante da confirmação de Alcântara, Santos atirou. O rapaz morreu na hora. O delegado Tiago Dorigo, da Delegacia de Homicídios de Niterói, pediu a prisão preventiva de Santos. Ele está foragido.

Na madrugada de domingo, 21, Marcos Vinícius de Oliveira Leite ligou para casa e avisou que estava voltando de uma corrida ao Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste. Como ele não chegava, a família procurou a polícia. O corpo dele foi encontrado dentro de seu carro, com marcas de tiros. Desempregado havia três meses, o ex-mecânico havia começado a dirigir para a Uber. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital.

 

 

 
Tudo o que sabemos sobre:
UberGrande RioSantosBandeirantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.