Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Dois passageiros são feridos por bala perdida na Central do Brasil

Homem e mulher aguardavam partida de trem quando foram atingidos. Eles não correm risco de morte. Favela mais próxima fica no Morro da Providência, mas não houve registro de tiroteios no local nesta tarde

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

29 Junho 2018 | 22h12

RIO - Dois passageiros que aguardavam lado a lado a partida de trens na estação Central do Brasil, no centro do Rio de Janeiro, foram atingidos por uma bala perdida, por volta das 17h15 desta sexta-feira, 29. Nenhum deles corre risco de morte. Até as 20 horas a polícia não havia identificado de onde partiu o tiro. Aparentemente a mesma bala feriu os dois passageiros, mas só a perícia deve confirmar isso.

+ Perícia encontra DNA de suspeito em unhas de Vitória, diz polícia

Segundo a Polícia Militar, os dois passageiros - um homem e uma mulher - estavam dentro de um trem no ramal Saracuruna, na plataforma 12, aguardando a partida. A técnica de contabilidade Ivanilda Ribeiro, de 41 anos, foi atingida em um tornozelo. Leomar Prudêncio, de 39 anos, que ocupava um banco ao lado, ficou ferido em um joelho. Eles receberam os primeiros socorros de equipe da SuperVia, concessionária responsável pelos trens, em seguida foram atendidos por bombeiros e depois levados ao Hospital Municipal Souza Aguiar, onde estavam até as 20h. Não havia detalhes do estado de saúde deles.

Uma irmã de Ivanilda, que estava com ela no trem na hora em que se feriu, contou à TV Globo, como foi o episódio: “A gente já estava dentro do trem, esperando sair, e só escutou um estalo, bem forte. Na hora, ela (Ivanilda) sentiu uma coisa na perna, e quando olhou para baixo viu a calça com tiro e saindo sangue (da perna). Logo depois o rapaz que estava sentado ao lado também viu escorrendo sangue (nele). Quer dizer, bateu primeiro nele e depois na minha irmã. A estação não estava muito cheia, porque tinha dois trens, um de frente para o outro. Estava todo mundo sentado, aguardando a liberação do trem para depois sair o nosso. Ninguém sabe de onde veio o tiro”, afirmou.

Segundo a concessionária, a circulação dos trens não foi afetada. A Supervia informou ainda que “apura as circunstâncias da ocorrência e está à disposição das autoridades para contribuir com a elucidação do caso”. A favela mais próxima da Central do Brasil fica no morro da Providência, mas não havia operação policial nem houve registro de tiroteios nesse local durante a tarde desta sexta-feira. 

Mais conteúdo sobre:
Superviabala perdida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.