Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Dois PMs foram assassinados no Rio em primeira semana de 2019

O soldado Miqueias Marinho Ribeiro foi morto no início da manhã desta segunda-feira, na Baixada Fluminense; governador promete combater o crime organizado

Roberta Jansen, O Estado de S. Paulo

07 de janeiro de 2019 | 09h29

RIO - No sétimo dia de 2019, o Rio já tem dois policiais militares assassinados. O soldado Miqueias Marinho Ribeiro foi morto no início da manhã desta segunda-feira, 7, em Engenheiro Pedreira, na Baixada Fluminense. Ele deixava sua casa de carro para ir para o trabalho quando um outro veículo passou disparando várias vezes contra o PM.

Ele chegou a ser socorrido pela família e levado para a Policlínica Itália Franco, mas não resistiu aos ferimentos. O soldado era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília e estava na corporação desde 2013. Ainda não há informações sobre horário e local de sepultamento.

Na noite de sábado, 5, o PM Daniel Henrique Mariotti morreu após ser baleado na cabeça ao tentar impedir um assalto na Linha Amarela. O governador Wilson Witzel foi ao enterro do PM, na tarde de domingo, 6, e prometeu combater duramente o crime organizado. Ele decretou ainda três dias de luto oficial pela morte.

“Não vamos permitir que o crime organizado continue barbarizando a nossa sociedade”, afirmou o governador. “É preciso agir com rigor, cada vez mais coordenados, com mais reforços e mais técnica. E nós temos a convicção de que vamos vencer o crime organizado. O Estado é mais forte do que eles e vamos usar todos os esforços e meios para aniquilar e asfixiar o crime organizado.”

Em 2018, pelo menos 94 policiais militares foram mortos no Rio.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.