Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Dois passageiros ficam feridos em ônibus atingido por disparos

Tiroteio na zona norte começou após tentativa de assalto a um veículo; vítimas foram baleadas de raspão e estão em observação

Danielle Villela, O Estado de S. Paulo

31 de julho de 2015 | 08h54

Atualizado às 19h52

RIO - Dois passageiros que viajavam em um ônibus do BRT Transcarioca (corredor expresso que liga a Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, à Ilha do Governador, na zona norte) foram feridos por balas perdidas, às 5h50 desta sexta-feira, 31, quando o veículo passava pelo mergulhão da estação de Campinho, na zona norte.

Um carro que trafegava numa pista comum, vizinha ao corredor exclusivo do BRT, foi alvo de uma tentativa de roubo. O motorista reagiu e houve tiroteio entre ele e os ladrões. Vários disparos atingiram o coletivo, que seguia rumo ao Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca.

José Augusto de Deus, de 55 anos, foi atingido de raspão na cabeça. Wagner Faria Siqueira, de 36 anos, foi ferido de raspão no braço direito. Os dois passageiros foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados ao Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier (zona norte). Ambos estão lúcidos, passam bem e permaneceram em observação nesta sexta no hospital, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. 

Após o socorro às vítimas, o ônibus alvejado seguiu viagem até a estação seguinte, Pinto Teles, onde os demais passageiros foram transferidos para outro veículo. Segundo o Consórcio BRT, a operação no corredor Transcarioca não foi afetada. O ônibus foi submetido a perícia na estação Pinto Teles.

Inaugurado em 2014, o BRT Transcarioca tem 39 quilômetros de extensão e recebe cerca de 230 mil passageiros por dia útil.

Falso arrastão. Depois que a PM prendeu um suposto criminoso no Complexo da Maré, na zona norte do Rio, moradores ocuparam a Linha Vermelha, uma das mais importantes vias expressas do Rio, e assustaram motoristas que trafegavam por ali. Eles imaginaram se tratar de um arrastão. Muitos deixaram seus carros para tentar se esconder e narraram pelas redes sociais o pânico vivenciado.

Um longo engarrafamento se formou no local. Segundo testemunhas, paus e pedras foram arremessados pelos moradores em direção aos carros.

Em nota, a Polícia Militar afirmou que prendeu um criminoso conhecido como "Limão" e que, em seguida, moradores da comunidade ocuparam a via, provocando pânico entre os motoristas. A situação foi controlada em minutos, conforme a instituição.


Mais conteúdo sobre:
ViolênciaRio de JaneiroBRT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.