Google Street View/Reprodução
Google Street View/Reprodução

Duas pessoas são mortas a facadas nas imediações da Lagoa, na zona sul do Rio

Ataque teria sido cometido por um morador de rua; outras cinco pessoas também ficaram feridas

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2019 | 16h52

RIO – Pelo menos duas pessoas morreram e outras cinco foram feridas durante o ataque de um suposto morador de rua nas imediações da Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio. O homem, que aparentava cerca de 40 anos de idade, teria esfaqueado pelo menos três pessoas no fim da manhã deste domingo, 28. A polícia ainda investiga se foi um surto motivou a agressão.

O primeiro agredido foi o engenheiro João Napoli, de 35 anos, que estava no carro com a namorada Caroline Moutinho, de 29 anos. Ela também foi ferida, e gritou por socorro. O personal trainer Marcelo Correa, de 39 anos, passava pelo local e também foi esfaqueado. João e Marcelo já chegaram mortos ao Hospital Miguel Couto. 

Uma ambulância do Corpo de Bombeiros foi alvo de tiros quando chegava ao local em socorro aos feridos. A cabo-enfermeira Girlane Sena foi baleada na perna, e o capitão médico Fábio Raia foi atingido por estilhaços. Ambos foram levados para o Hospital dos Bombeiros e passam bem. Um policial de 33 anos também deu entrada no hospital ferido por um tiro.

Segundo a Polícia Militar, os agentes tentaram render o agressor, que permanecia no local do crime. Os policiais relatam que o morador de rua se recusou a entregar a faca, não conseguiu ser contido por um disparo de taser e acabou sendo baleado nas pernas pelos agentes.

A corporação informou apenas que dois militares também ficaram feridos durante a ação policial, mas não deu detalhas sobre os disparos que atingiram os agentes. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o agressor tinha estado de saúde instável na tarde de ontem. 

 O Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas também esteve no local em apoio à ocorrência.

Um vídeo de uma testemunha que circula nas redes sociais mostra o momento em que o homem ataca Napoli, que cai ferido. Depois disso, o morador de rua fica encostado no carro do casal e é cercado pela polícia. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios.

Em depoimento à GloboNews, a testemunha Giovana Góes contou que parou para ajudar as vítimas quando viu João no chão. Ela pediu que Caroline ficasse calma e tentou fazer massagem cardíaca no rapaz ferido até que os bombeiros chegaram e ele foi entubado.   

Apesar do socorro, João Napoli e Marcelo Correa morreram em função dos ferimentos a faca. O morador de rua não teve a idade revelada. Ele passava por exames e tinha estado de saúde instável na tarde deste domingo, informou a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios (DH).

João e Caroline estavam juntos desde 2013. O casal ia se casar e trocava declarações de amor com frequência nas redes sociais. No Dia dos Namorados o engenheiro  escreveu uma declaração de amor para a namorada no Instagram. Além da letra da música Can´t Take My Eyes Off You, de Frankie Vallie, ele postou: "Todo dia ao seu lado é motivo para comemorar. Te amo." Caroline retribuiu: "Coisa mais linda dessa vida! Te amo tanto", comentou a bióloga com mestrado em imunologia pela UFRJ. / Colaborou Mariana Durão 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.