FÁBIO MOTTA/ESTADÃO
FÁBIO MOTTA/ESTADÃO

Em clima de pré-campanha, Paes reinaugura Praça Mauá

Prefeito do Rio estava acompanhado de Pedro Paulo Teixeira, possível sucessor no cargo; área estava fechada desde 2011

Juliana Dal Piva, O Estado de S. Paulo

06 Setembro 2015 | 14h20

RIO - O prefeito Eduardo Paes reinaugurou neste domingo, 6, a Praça Mauá, na Zona Portuária da cidade. O espaço devolve à capital carioca uma ligação do centro com a região, que tem vista para a Baia de Guanabara. "A inauguração da praça como está hoje é um marco e vai mudar a imagem antiga do local. É uma integração do Centro com o restante da cidade. É preciso olhar para o Centro porque uma cidade sem centro é uma cidade sem alma", disse Paes.

Ele dedicou a reabertura do espaço às crianças da cidade e, ao falar do futuro, aproveitou o momento para ressaltar o secretário de Coordenação de Governo da Prefeitura, Pedro Paulo Teixeira, possível sucessor de Paes no cargo."E quem quiser me condenar na Justiça Eleitoral pode condenar", completou Paes.  
Urbanizada no início do século passado, quando a grande reforma do prefeito Pereira Passos aterrou 1,5 milhão de metros quadrados para a construção do Porto do Rio, a Praça Mauá nasceu com a antiga Avenida Central, atual Avenida Rio Branco. O nome da praça  é uma homenagem a Irineu Evangelista de Sousa (1813-1889), o empreendedor e abolicionista Barão de Mauá.
A praça fica no centro do restante das obras de revitalização da Região Portuária, ao lado dos Museus de Arte do Rio e do Museu do Amanhã, que deve ser inaugurado até o fim do ano. A área estava fechada desde 2011 para obras do Túnel Rio 450. A nova praça é seis vezes maior que a anterior, o espaço tem hoje 25 mil metros quadrados ante os 4 mil metros quadrados da configuração original.
No evento, Paes e Teixeira tiraram selfies, correram pela praça, tentaram lutar esgrima com alguns cariocas que participaram da inauguração. Ao final, eles ainda tomaram alguns copos de chope nos carrinhos de Food Truck instalados na lateral da praça.
A marqueteira Ana Paula Gonçalves, 37 anos, e o empresário Paulo Henrique Jinkings, 46 anos, vieram de Botafogo, na Zona Sul, curtir a nova praça com a filha Isabela."Trabalhei aqui do lado durante anos e era muito degradado. Nunca andei por aqui. Hoje viemos de metrô. Virou um programa", disse Jinkings.  A mulher concorda. "Fizemos o primeiro piquenique da praça. A gente costuma fazer na Lagoa, agora vamos vir aqui", afirma Ana Paula.
Mais conteúdo sobre:
praça mauá rio de janeiro eduardo paes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.