Empresário acusa funkeira de tentativa de homicídio no Rio

Antes do registro da ocorrência, o empresário passou pelo IML para exame de corpo de delito

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

23 de fevereiro de 2011 | 03h39

O empresário Márcio Giovani Costa, de 34 anos, registrou contra a funkeira Verônica Costa, de 36 anos, na noite de terça-feira, 22, na 42ª Delegacia de Policia, do Recreio dos Bandeirantes, região da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, queixa de tentativa de homicídio.

Márcio disse na delegacia que Verônica, o irmão, a irmã e o padrasto dela teriam o amordaçado, amarrado mãos e pés com correntes e vedado seus olhos, antes de iniciarem a sessão de espancamento na residência onde Márcio e Verônica estavam, por volta das 21h30 de segunda-feira, 21.

O empresário ainda afirmou que jogaram no corpo dele um produto inflamável, possivelmente querosene, e ameaçavam atear fogo. O motivo da tortura, segundo Márcio, seria a desconfiança de Verônica de que ele, Márcio, tenha uma amante e estaria se apropriando de alguns bens dela.

Por volta das 17 horas de terça-feira, 22, Márcio conseguiu deixar a casa, após pular o muro, e pedir ajuda a vizinhos. Antes do registro da ocorrência, o empresário passou pelo IML para exame de corpo de delito, pois apresentava vários ferimentos no corpo. A Polícia Militar afirma que não foi acionada pelo empresário.

Tudo o que sabemos sobre:
empresariofunkeirahomicídio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.