Engenheiro foi trocado dois meses antes da inauguração de ciclovia

Segundo termo aditivo, Hércules Bruno Neto foi substituído por Danilo Alves Pereira, a pedido da empreiteira contratada

Antônio Pita, O Estado de S. Paulo

22 Abril 2016 | 17h26

Dois meses antes da conclusão e inauguração da ciclovia Tim Maia, na Avenida Oscar Niemeyer, no Rio, o responsável técnico pelo projeto foi substituído pela empreiteira contratada para a obra. A mudança foi feita por meio de um aditivo contratual assinado em novembro. Mesmo com a substituição, aprovada pelos órgãos municipais, o nome do engenheiro que deixou o projeto consta na relação de responsáveis pela obra apresentada nesta tarde pela prefeitura do Rio. 

De acordo com o termo aditivo do contrato, o engenheiro Hércules Bruno Neto foi substituído por Danilo Alves Pereira, por "solicitação da contratada". A legislação que fundamenta o aditivo contratual permite a substituição "por profissionais de experiência equivalente ou superior, desde que aprovada pela administração".

A alteração é objeto do sétimo termo aditivo no contrato, publicado na edição do dia 13 de novembro do Diário Oficial do município. De acordo com o termo aditivo do contrato, a substituição foi aprovada pela Fundação GeoRio, responsável pela contratação da obra. 

Hércules Bruno Neto deixou o emprego na Concremat em outubro, pouco antes da substituição. Ele ocupava o cargo de Coordenador de Projetos na empresa. Segundo seu perfil profissional, ele se formou em engenharia civil pela Universidade Gama Filho (UGF) em 1987, e em Economia pela Universidade de Sorbonne, na França, em 1978. Procurada, a empresa não se posicionou até o momento sobre o afastamento do funcionário. 

Apesar da substituição, o engenheiro integra a relação de responsáveis técnicos pela execução da obra, por parte do consórcio Contemat / Concrejato. A relação foi apresentada nesta tarde pela Secretaria Executiva de Coordenação de Governo (Segov) da prefeitura do Rio. 

Questionado sobre a substituição dos funcionários responsáveis pela obra, o secretário Pedro Paulo (PMDB), não soube precisar quais os motivos para a substituição. Segundo ele, a substituição "não foi por motivos de discordância técnica ou executiva no projeto". "A mudança do responsável técnico não foi por uma mudança do projeto ou da execução. O responsável técnico se desligou da empresa por motivos outros", afirmou o secretário. 

Na relação divulgada nesta tarde, a prefeitura aponta como responsável pelo projeto estrutural da ciclovia, o engenheiro Marcello José Ferreira Carvalho. Além dele, também atuou como responsável pela execução do projeto o engenheiro Ioannis Saliveros Neto. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.