Envolvido na morte de João Hélio é recapturado

Menor envolvido na morte de Rodrigo Netto, do grupo Detonautas, também tentou fugir de centro

Kelly Lima, de O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2008 | 18h10

Onze menores que tentaram fugir da Escola João Luiz Alves, na Ilha Governador, no subúrbio do Rio, onde cumprem pena sócio-educativa, foram recuperados poucas horas após a tentativa de fuga. Entre os menores estava o envolvido na morte do menino João Hélio, há um ano, e o garoto apreendido pela morte do integrante do grupo Detonautas, Rodrigo Netto, em 2006.  Segundo assessoria do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), a tentativa de deixar o local ocorreu por volta das 21 horas do sábado. Um menor havia pedido atendimento médico, e quando a porta foi aberta, todos aproveitaram para correr e pularam o muro da instituição. A polícia foi chamada para recapturar os garotos, já que os agentes do Degase não utilizam armas. Os garotos podem ter um aumento no prazo de cumprimento da medida socieducativa por conta do ocorrido. A decisão caberá ao Juizado de Infância e Juventude.   No dia 7 de fevereiro de 2007, João Hélio Fernandes, de 6 anos, foi arrastado por sete quilômetros preso ao cinto de segurança do carro de sua mãe, que havia sido roubado, na zona norte do Rio de Janeiro. Rodrigo Netto estava dirigindo um Astra, na Avenida Marechal Rondon, no Rio, acompanhado do irmão, Rafael Netto, 31 anos, e da avó quando foi abordado por bandidos.O guitarrista acelerou, para tentar fugir, e os bandidos atiraram.

Tudo o que sabemos sobre:
FugaJoão HélioDetonautas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.