RJ pagará nesta quarta salário de dezembro de servidores da segurança

Paralisação de agentes penitenciários teve início nesta terça; valor total a ser depositado será de R$ 623 milhões

Vinicius Neder e Mariana Durão, O Estado de S. Paulo

17 Janeiro 2017 | 21h18

RIO - Em meio a uma paralisação de agentes penitenciários, iniciada na madrugada de segunda para terça-feira, o governo do Estado do Rio anunciou que pagará nesta quarta-feira, até as 13 horas, os salários de dezembro dos servidores ativos e inativos da área de segurança pública. Além dos agentes penitenciários, estão incluídos os funcionários da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Secretaria de Segurança.

Segundo a Secretaria de Fazenda, o valor total a ser depositado nesta quarta-feira será de R$ 623 milhões. A folha total do Estado do Rio é de cerca de R$ 2,1 bilhões por mês. A Fazenda estadual alertou que alguns depósitos "poderão ocorrer após o fim do expediente bancário".

Nesta terça-feira, a Secretaria de Fazenda encerrou os pagamentos dos salários de novembro. Desde o início da crise fiscal, na virada de 2015 para 2016, o Estado do Rio atrasou a data de pagamento dos servidores para o décimo dia útil do mês seguinte. Portanto, o salário de dezembro deveria ter sido pago até a última sexta-feira, dia 13.

Mesmo assim, só receberam no décimo dia útil os funcionários ativos da área de educação e do Degase, órgão que cuida de crianças e adolescentes infratores. Segundo a Fazenda estadual, foi possível fazer esse pagamento porque o Estado usou recursos do Fundeb, fundo formado pela União para repassar valores para Estados e municípios investirem em educação. 

O atraso de salários vinha servindo de combustível para novas paralisações de servidores. Nesta quarta-feira, bombeiros participarão de uma reunião para decidir sobre medidas para pressionar o governo, como aquartelamento. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.