Ex-PM é preso após atirar em festa infantil na Barra da Tijuca

Expulso da Polícia Militar e em liberdade condicional, André Riveiro efetuou disparos para o alto em salão onde 30 crianças brincavam

O Estado de S. Paulo

13 de abril de 2015 | 09h01

RIO - Um ex-policial militar identificado como André Luiz Campos Riveiro, de 35 anos, foi preso neste domingo, 12, após efetuar disparos em uma festa infantil no condomínio de luxo Barra Sunday, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Segundo testemunhas, o tumulto começou pouco antes das 18h, quando Riveiro entrou no salão de festas, onde brincavam cerca de 30 crianças, e começou a efetuar tiros para o alto. Foi quando o um morador do local, o sargento Ancelmo Dionísio, lotado no 9º Batalhão de Polícia Militar (Rocha Miranda), tentou contê-lo, mesmo desarmado. Os dois travaram luta corporal e, na confusão, Riveiro acabou levando um tiro na perna.

Encaminhado para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, Riveiro foi posteriormente preso em flagrante por porte ilegal de arma e disparo de arma de fogo.

A Polícia Civil também apreendeu duas armas na casa do ex-PM. O caso foi registrado na 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca), que ouviu testemunhas neste domingo. 

Riveiro, que aparentava estar embriagado segundo alguns moradores, havia sido expulso da corporação por tentar obter vantagem com o cargo. Condenado, ele cumpriu um ano e meio de pena e estava em liberdade condicional, usando tornozeleira eletrônica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.