Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Exército prende cinco suspeitos durante operação na Maré

Ação que mobilizou 800 militares cumpre mandado de inquérito judicial instaurado na Justiça Militar

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2017 | 08h02
Atualizado 13 de dezembro de 2017 | 19h47

RIO - Pelo menos cinco pessoas foram presas em operação nesta quarta-feira, 13, na Comunidade da Nova Holanda, no Complexo da Maré, na zona norte do Rio de Janeiro.  A operação envolveu 800 militares e teve apoio de veículos blindados e aéreos. As Forças Armadas recuperaram 33 motocicletas e 12 carros roubados. Ainda no interior da comunidade, foram descobertos um estacionamento de carros e motocicletas roubados e uma oficina de clonagem de veículos.

+++ Ninguém está a salvo das balas perdidas no Rio de Janeiro

Durante o dia, foram abordadas mais de 3 mil pessoas e cerca de 1500 veículos nas vias da comunidade.

+++ Chacina deixa seis mortos e quatro feridos durante partida de futebol em Manaus

Uma pistola Glock 9 mm, com carregador, foi a única arma de fogo apreendida. Também foram apreendidos: 291 trouxinhas de maconha, 99 de skank, 52 de haxixe, 203 pinos e 150 tubos de cocaína, 50 comprimidos de ecstasy, 22 pedras de crack, 50 frascos com pedras crack, 115 frascos de lança perfume, 612 frascos de éter, 24 munições, 20 estojos, um aparelho de DVD automotivo, uma TV 65 polegadas UHDTV 4K, um condicionador de ar, uma bomba de fabricação caseira, material para endolação de entorpecentes, material para confecção de explosivos, um rádio transmissor, uma granada de mão artesanal e aproximadamente R$ 800 em espécie. 

+++ Família é encontrada morta junto a destroços de avião em MT

 

Rocinha

Em 6 de dezembro, um trabalho conjunto de forças federais e estaduais resultou na prisão do traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, na Favela do Arará, zona norte do Rio. Bandido mais procurado do Rio, Rogério 157 disputava o comando do tráfico na favela da zona sul com Antônio Bonfim Lopes, o Nem.

+ Aumento da violência no Rio de Janeiro resulta em 'vulnerabilidade completa'

A prisão pode provocar novos conflitos entre as facções Amigo dos Amigos (ADA), de Nem, e Comando Vermelho (CV), onde estava Rogério. Na ocasião, a operação mobilizou 2,9 mil homens de Forças Armadas, Polícias Civil, Militar e Federal e aconteceu nas comunidades da Mangueira, Tuiuti e Arará-Mandela. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.