Expectativa toma conta de Copacabana

23 toneladas de fogos serão queimadas em 16 minutos. Prefeitura promete mais

Talita Figueiredo, do estado.com.br,

31 de dezembro de 2007 | 23h39

Uma multidão aguarda a chegada de 2008 na Praia de Copacabana. O céu de Copacabana será iluminado nesta noite por cerca de 22 mil fogos de artifício, que serão lançados de oito balsas, oferecendo um espetáculo pirotécnico de 16 minutos de duração. A expectativa é para a surpresa que a prefeitura guardou para o momento da queima de fogos - após os 16 minutos do novo ano, o público será quem determinará a nova queima.  São esperados cerca de 2 milhões de pessoas no local. O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi esperado para participar do maior réveillon do País, mas que chegou, por volta das 22h30 foi o vice José Alencar.  Alencar e o Ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Nelson Jobim foram direto para um festa fechada para 40 pessoas, onde a imprensa não tem acesso. Os fogos formarão imagens em 3D que lembrarão, entre outros, o Cristo Redentor e os Jogos Pan-Americanos, realizados no Rio em julho. As figuras homenagearão principalmente a estátua do Cristo, eleita neste ano uma das novas sete maravilhas do mundo em uma votação popular promovida em vários países. Além dos fogos, a festa será animada pro shows de samba, pagode e especialmente funk, ritmo nascido nas favelas cariocas.  Para encerrar a festa, as baterias das quatro escolas de samba com a melhor classificação no Carnaval 2007 - Beija Flor, Mangueira, Unidos da Tijuca e Grande Rio - tocarão juntas, em uma apoteose que promete ser uma prévia do novo Carnaval, que começa em cinco semanas. Para garantir a segurança da festa, Copacabana, cujas ruas serão fechadas para o trânsito no começo da noite, será patrulhada por 3 mil policiais. Acidente Até o momento, apenas uma ocorrência foi registrada. Cristina Osana Monteiro, de 33 anos, caiu do 3º andar de um prédio na Rua Barata Ribeiro, região de Copacabana.  Cristina foi levada ao Hospital Miguel Couto, ainda não foi divulgado o estado de saúde de Cristina, mas há a hipótese de tentativa de suicídio.

Tudo o que sabemos sobre:
RéveillonRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.