Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Facadas que mataram médico na Lagoa atingiram pulmão e rim

Segundo laudo, um dos golpes  rasgou uma axila da vítima; Jaime Gold morreu de hemorragia interna decorrente das perfurações

Carina Bacelar, O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2015 | 14h38

RIO - As facadas desferidas por assaltantes que mataram o médico Jaime Gold, de 56 anos, esfaqueado no dia 19 na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio de Janeiro, atingiram o pulmão esquerdo e até o rim esquerdo da vítima. Um dos golpes - a polícia afirma que foram quatro facadas - rasgou uma axila da vítima.

As informações constam no laudo de necropsia, recebido pela Delegacia de Homicídios (DH) na última semana. No documento, consta que o médico morreu por causa de hemorragia interna decorrente das perfurações.

Na ocasião, Gold chegou a ser levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, também na zona sul, e passar por cirurgia, mas não resistiu e morreu na madrugada do dia 20. Os golpes de faca, além da axila, acertaram o tórax e o abdome do médico.

Investigações. De acordo com o delegado titular da unidade especializada, Rivaldo Barbosa, os dois assaltantes que levaram a bicicleta do médico não chegaram sequer a abordá-lo e não deram chance de defesa à vítima. Um dos adolescentes, de 16 anos, suspeito de participar do crime foi apreendido na última quinta-feira, 21. 

"Ele e o outro (suspeito) não deram qualquer oportunidade de defesa. Quando o médico caiu, eles continuaram a esfaqueá-lo", disse Barbosa, logo após a apreensão do menor. Já nesta segunda-feira, 25, ele afirmou que a bicicleta levada do médico ainda não foi localizada.

As buscas pelo segundo suspeito prosseguem, comandadas pela delegada adjunta responsável pelo caso, Patrícia Aguiar. Até agora, a identificação do primeiro adolescente está baseada apenas no reconhecimento de uma única testemunha, que presenciou o crime.

Ainda assim, os investigadores da DH estão certos de que um dos assaltantes era o rapaz apreendido. Em conversa informal com policiais, ele teria admitido praticar assaltos na região usando facas para roubar bicicletas.

Após buscas na última sexta-feira, 22, nas proximidades da Curva do Calombo, região da Lagoa onde Gold foi roubado e esfaqueado, policiais acharam vídeos de câmeras que mostravam os dois autores do crime em uma única bicicleta, mas as imagens estão "distantes" e pouco nítidas. 

Ainda assim, de acordo com a equipe que investiga o caso, o tipo físico e a cor da pele são condizentes com a do menor de idade apreendido na quinta-feira. Na sexta-feira, 22, uma outra vítima de roubo de bicicleta, um  fotógrafo de 36 anos que teve o objeto roubado por dois jovens no Aterro do Flamengo, também na zona sul, reconheceu por foto o adolescente suspeito de ter matado Gold como um dos assaltantes. 

Os investigadores consideram que esse depoimento reforça os indícios contra o adolescente apreendido, apesar de se referir a um caso distinto, ocorrido no dia 30 de abril deste ano. No total, o jovem, que começou a cometer crimes aos 12 anos também em um assalto na Lagoa, em 2010, tem 15 anotações criminais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.