Falsa psicóloga se apresenta à polícia no Rio

Criminosa foi denunciada pelo Ministério Público pelos crimes de estelionato, propaganda enganosa e falsificação de documentos

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

24 de maio de 2011 | 04h56

SÃO PAULO - Após ter a prisão preventiva decretada pela justiça na tarde de segunda-feira, 23, Beatriz Coelho Cunha, de 32 anos, que se passava por psicóloga para tratar crianças autistas em uma clínica no bairro do Botafogo, na zona sul do Rio, acabou se entregando à polícia, no final da noite, apresentando-se, ao lado do advogado, na Delegacia do Consumidor (Decon), no bairro da Gávea, também na zona sul carioca.

 

O marido dela, o bibliotecário Nelson Antunes de Farias Júnior, 37 anos, que também teve a prisão decretada, foi preso pela polícia horas antes no apartamento do casal, também em Botafogo. A delegada Patrícia Aguiar afirmou que irá apresentar o casal somente nesta manhã de terça-feira, 24. Nelson deverá ser transferido para a Polinter.

 

A falsa psicóloga foi denunciada pelo Ministério Público - autor do pedido de prisão - pelos crimes de estelionato, propaganda enganosa e falsificação de documentos. Já Nelson foi denunciado apenas por estelionato e propaganda enganosa. Essa é a terceira vez que Beatriz é presa. A primeira prisão ocorreu no dia 27 de abril. Na ocasião, Beatriz foi presa em flagrante por uma delegada que se passou por mãe de um paciente.

 

Segundo a polícia, a falsa psicóloga cobrava até R$ 90,00 por hora de consulta. Denúncias dos pais feitas à polícia acusam Beatriz de usar tratamentos agressivos para fazer com que as crianças se alimentassem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.