EFE
EFE

Família de menino morto no Alemão viaja para o Piauí e cobra punição de policial

RIO - A família de Eduardo de Jesus Ferreira, de 10 anos, que morreu atingido por um tiro no Complexo do Alemão (zona norte), na quinta-feira, 2, embarca na manhã deste domingo, 5, para o Piauí, onde o corpo do menino será enterrado.

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

05 de abril de 2015 | 10h39

O pai de Eduardo, José Maria Ferreira de Souza, disse que estará de volta em dez dias para acompanhar as investigações da polícia. O enterro acontecerá na cidade de Corrente e os custos da viagem foram pagos pelo governo do Estado.

A coordenação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) diz que Eduardo foi baleado durante confronto entre policiais e traficantes do Alemão. A mãe do menino, Terezinha Maria de Jesus, não aceita esta versão e diz que o filho foi morto por um policial quando brincava na porta de casa, na localidade de Areal. Os pais dizem que são capazes de reconhecer o autor do disparo.

Em encontro com parentes de Eduardo, no sábado, 4, o delegado Rivaldo Barbosa, chefe da Divisão de Homicídios (DH), prometeu esclarecer o crime. "Não vai ter proteção a ninguém, é preciso definir quem atirou e punir os responsáveis", afirmou.

Na manhã deste domingo, a ONG Rio de Paz fará uma passeata na Praia de Copacabana para lembrar crianças vítimas da violência e mortas por balas perdidas no Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Complexo do Alemãoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.