WILTON JUNIOR / ESTADAO
WILTON JUNIOR / ESTADAO

Sequestro no Rio termina sem feridos e com quatro criminosos presos

Famílias foram feitas de refém no entorno do morro São Carlos, próximo aos bairros do Rio Comprido e Estácio; pelo menos duas pessoas já morreram desde o início dos confrontos

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2020 | 16h27

Terminou sem feridos e com quatro criminosos presos o segundo caso de sequestro envolvendo refém dentro de casa nesta quinta-feira, 27. Uma mulher ficou sob domínio dos bandidos no sobrado onde mora por pouco mais de uma hora. Após negociação com agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), eles acabaram se entregando.

O crime ocorreu na rua Maia Lacerda, no Estácio, bairro próximo ao complexo do São Carlos, no Rio de Janeiro, a poucas quadras do local onde, na madrugada, uma outra família foi feita refém. Nos dois casos, os envolvidos são suspeitos de participar  da tentativa de invasão ao Morro do São Carlos, que fica na região.

Este é o segundo caso de em pouco mais de 12 horas. De madrugada, uma mulher, a filha e a neta ficaram presas em casa quando um suspeito que fugiu de um cerco da polícia invadiu o apartamento onde elas moram, no Rio Comprido.

O conflito entre facções no morro do São Carlos já provocou a morte de pelo menos duas pessoas desde a noite de quarta-feira. Entre elas, uma mulher de 25 anos que tentou proteger o filho dos disparos e acabou atingida por tiros de fuzil. A favela e áreas próximas passaram cerca de 24 horas com registros de tiroteios. No fim desta tarde, a situação era mais tranquila na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.