Família morre intoxicada durante incêndio no Jacarezinho

Fogo começa por volta das 0h30 e só foi controlado 4 horas depois, após o galpão onde viviam ter sido destruído

Pedro Dantas, do Estadão,

20 de novembro de 2007 | 18h56

Quatro pessoas de uma mesma família, entre elas duas crianças de 4 e 6 anos, morreram intoxicadas pela fumaça de um incêndio que destruiu o galpão onde elas moravam com outras pessoas, na favela do Jacarezinho, na zona norte do Rio, na madrugada desta terça-feira, 20. O fogo começou por volta da 0h30 e teria sido provocado por um curto circuito de um ventilador, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros. Alguns dos barracos construídos dentro do galpão, que tinha cerca de 10m?, foram destruídos pelas chamas. Os irmãos Marcus Vinícius de Miranda,de 6 anos, Marcos Antônio de Miranda, de 4 anos, a mãe deles, Indiara de Miranda, de 23 anos, e o padastro Robson Vitalino Couto, de 33 anos, não acordaram mesmo após os chamados insistentes dos vizinhos e morreram sufocados pela fumaça. O barraco onde dormiam não foi atingido pelo fogo. Chamados por moradores, cinco carros dos bombeiros do batalhão do Méier (bairro vizinho) estiveram no local. As chamas só foram controladas quase quatro horas depois. Outros moradores do galpão também sofreram intoxicação. Carla Conceição Dias, de 29 anos, continua internada em observação no Hospital Carmela Dutra, em Bonsucesso. Rosângela de Oliveira foi levada para o Hospital Salgado Filho, no Méier, e também continuava em observação até a noite de ontem. Alguns moradores foram atendidos pelas ambulâncias dos bombeiros e liberados em seguida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.