Google Maps
Google Maps

Familiares de acusado de latrocínio protestam em frente a presídio

Leonardo Nascimento é apontado como autor dos disparos que matou jovem de 22 anos; defesa diz que ele foi vítimas de 'fake news'

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2019 | 00h41

RIO - Amigos e familiares do suspeito preso na quarta-feira, 16, acusado de participação no latrocínio de Matheus dos Santos Lessa, de 22 anos, fizeram um protesto na tarde deste sábado, 19, em frente ao presídio de Benfica, na zona norte do Rio. Apontado pela Polícia Civil como autor dos disparos, Leonardo Nascimento, de 26 anos, se diz inocente. E imagens de câmeras de vídeo mostram que ele estaria em outro lugar no mesmo horário em que aconteceu o crime.


A defesa de Leonardo conseguiu imagens de câmeras de segurança que mostram ele caminhando próximo ao condomínio onde mora em dois momentos, às 18h46 e às 19h09. O latrocínio aconteceu pouco antes das 19h, a cerca de três quilômetros do local. Além disso, testemunhas do crime dizem que o autor dos disparos usava camiseta branca. Nas imagens, Leonardo aparece com outra roupa.


"Ele é muito semelhante ao que foi descrito pelas vítimas, mas houve um reconhecimento com pessoas de etnias diferentes daquela do Leonardo, ou seja, duas pessoas brancas... O Leonardo é negro, com características da pessoa do delito, e isso pode ter induzido as vítimas ao erro", disse a advogada Ingrid Dantas em entrevista à TV Globo. "Ele foi vítima de uma fake news. Uma foto que circulou irresponsavelmente por Facebook, por WhatsApp, apontando rapazes muito semelhantes a ele como possíveis autores do delito."


A Divisão de Homicídios disse que o suspeito foi reconhecido por quatro testemunhas. Ele teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. O caso havia sido registrado no 27º BPM (Santa Cruz).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.