Fernando Maia/Riotur
Fernando Maia/Riotur

Flamengo lidera taxa de ocupação no carnaval do Rio e bairro vira ponto de encontro

Dois blocos da região – o Sargento Pimenta e o Balança o Meu Catete – reuniram juntos mais de dois terços dos 228 mil foliões que aproveitaram o Carnaval de rua, segundo a Riotur

Renata Batista e Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

04 de março de 2019 | 22h12

O Flamengo, bairro da zona sul do Rio de Janeiro com grande número de blocos e servido por duas linhas de metrô, virou ponto de encontro no Carnaval carioca em 2019. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), os estabelecimentos do bairro tiveram a maior taxa de ocupação da cidade no feriado de Carnaval, com 96% de quartos ocupados.

Nesta segunda, 4, terceiro dia de festa, dois blocos da região – o Sargento Pimenta e o Balança o Meu Catete – reuniram juntos mais de dois terços dos 228 mil foliões que aproveitaram o Carnaval de rua, segundo a Riotur.

O Sargento Pimenta se apresentou por cerca de três horas no Aterro do Flamengo e atraiu mais de 130 mnil pessoas, segundo a Riotur. Aproveitou para lançar a campanha “Vem, Ringo”, para que o ex-baterista dos Beatles, Ringo Star, venha ao Rio participar da décima apresentação do bloco, no ano que vem.

O grupo, que toca músicas dos Beatles misturadas a ritmos brasileiros, fez a sua nona apresentação, com o tema “Revolution is all we need!”, tema escolhido “devido ao momento político que vive o País”, disseram seus organizadores. Não fugiu da mistura e misturou o repertório da banda britânica com músicas brasileiras, como Xote das Meninas, de Luiz Gonzaga e ritmos de funk.

À tarde, o Balança o Meu Catete atraiu mais 20 mil pessoas para as ruas internas do bairro. Tamanha concentração acabou causando confusão e o bloco foi palco de uma briga entre grupos de foliões. Não foi suficiente, porém, para acabar com a festa. Nesta terça-feira, são esperados mais de 200 mil pessoas para a Orquestra Voadora, que também se apresentará no Aterro do Flamengo.

De acordo com a ABIH, os hotéis do Rio alcançaram 88% de ocupação no feriado de Carnaval. Os estabelecimento da Zona Sul - Ipanema, Leblon, Copacabana e Leme - registraram 89% de ocupação. Já a Barra da Tijuca e Centro estão com 84% de quartos ocupados.

A taxa de ocupação ficou 2 pontos percentuais maior do que a verificada no ano passado e os turistas brasileiros, principalmente paulista e mineiros, responderam por 78% da ocupação total dos hotéis cariocas. Os 22% de estrangeiros vieram principalmente de países vizinhos na América Latina, como Argentina e Chile.

Já o aplicativo de aluguel Airbnb informou que 32 mil pessoas chegaram a cidade para se hospedar em alojamentos alternativos. A cidade foi o destino mais procurado no país para o feriado de Carnaval, seguida de Florianópolis e São Paulo. Em média, os grupos de viajantes eram de três pessoas. Já os gastos com hospedagem na cidade nos cinco dias de feriadão alcançaram cerca de R$ 30 milhões. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.