Força Nacional manterá 1.200 homens no Rio, diz Tarso

PAC da Segurança terá R$ 6,7 bilhões para todo o País; Cabral vai pleitear verbas do programa de formação

CLARISSA THOMÉ, Agencia Estado

23 Agosto 2007 | 21h29

Mil e duzentos homens da Força Nacional de Segurança (FNS) vão permanecer no Rio por tempo indeterminado. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 23, pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, na primeira visita a um Estado para tratar do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). De acordo com o ministro, o Rio de Janeiro funcionará como uma espécie de laboratório para as políticas de segurança que serão implementadas nas 11 regiões metropolitanas do País, como prevê o PAC da Segurança lançado terça-feira. "O Rio de Janeiro é internacionalmente e nacionalmente o espelho do Brasil. E o Rio de Janeiro tem condições de se recuperar rapidamente - e rapidamente em segurança significam 3 ou 4 anos - sua característica como cidade-referência de estabilidade institucional, respeito aos direitos humanos e de aparato de segurança altamente qualificado", afirmou o ministro.Genro ressaltou que não há contrapartida do Estado nem teto previsto de gastos, mas para ter direito às verbas federais, cada governo tem de apresentar as propostas de ação. O PAC da Segurança terá R$ 6,7 bilhões para todo o país.O governador Sérgio Cabral disse que vai pleitear verbas do programa de formação para policiais, bombeiros e agentes penitenciários, cujo piso salarial é até R$ 1.400. Outro projeto é a transformação do centro de inteligência policial, montado para os jogos Pan-Americanos, em escola para profissionais de segurança.O governador comemorou a permanência dos agentes da FNS no Rio de Janeiro. "É quase como se tivéssemos três novos batalhões da Polícia Militar para auxiliar na segurança, além dos 500 homens que estarão de prontidão em Brasília e poderão nos auxiliar em caso de necessidade".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.