Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Forças Armadas e policiais fazem operação em Niterói

Objetivo é cumprir 26 mandados de prisão preventiva, dois de apreensão de adolescentes e 34 de busca e apreensão

O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2017 | 08h49
Atualizado 16 Agosto 2017 | 10h27

As Forças Armadas e policiais civis e militares fazem desde a madrugada desta quarta-feira, 16, uma operação em comunidades de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. O objetivo é cumprir 26 mandados de prisão preventiva, dois de apreensão de adolescentes e 34 de busca e apreensão. A operação faz parte do Plano Nacional de Segurança para combater o crime organizado no Estado. 

O Exército e Marinha estão atuando com um efetivo de 2,6 mil homens, responsáveis pelo cerco de pontos estratégicos. Algumas ruas estão interditadas e os espaços aéreos controlados, com restrições para aviões civis, mas sem interferência nas operações dos aeroportos Santos Dumont e Internacional do Galeão.

Dois helicópteros, uma da Marinha e outro do Exército, e 33 blindados dão apoio às ações, além de 120 viaturas de transportes. Toda a operação está sendo coordenada pelo Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova, no Rio.

Histórico


Um contingente de 8,5 mil militares começou no dia 28 de julho para reforçar a segurança em diversos pontos da região metropolitana do Rio, que vive uma escalada da violência nos últimos meses.

O deslocamento das tropas, em ação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), foi autorizado por decreto do presidente Michel Temer, publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União. A autorização vale até 31 de dezembro, mas deve ser prorrogada para 2018. 

/ AGÊNCIA BRASIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.