DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO

Funcionário da Petrobrás desaparecido pode ter caído em tanque de óleo

Sindicato acredita que estrutura se rompeu; empresa diz que apura circunstância do desaparecimento do petroleiro

Fernanda Nunes, O Estado de S. Paulo

01 de fevereiro de 2016 | 22h55

RIO - O técnico da Petrobrás Luiz Cabral está desaparecido desde domingo, 31. A suspeita é que ele tenha caído em um tanque de óleo mantido a 70ºC na refinaria Reduc, em Duque de Caxias (RJ). O sindicato dos empregados da região, o Sindipetro-Caxias, divulgou a morte do trabalhador.

Segundo o sindicalista Simão Zanardi, no teto do tanque onde Cabral trabalhava por volta das 22h de domingo há um buraco, o que leva a crer que a estrutura tenha se rompido e o petroleiro caído no óleo. Além disso, contou o sindicalista, há marcas na parede que demonstram que ele teria tentado se salvar do afogamento. “O óleo é muito denso e rapidamente suga a pessoa. Tem também a questão do calor. Por ser quase um asfalto, o óleo é mantido em alta temperatura”, contou.

Em nota, a Petrobrás informou que ainda apura as circunstâncias do desaparecimento do funcionário, após ter realizado buscas em toda a refinaria e isolado a área de tanques onde o profissional trabalhava. “A Reduc passa por manutenções periódicas e está absolutamente em dia com todas as suas licenças junto aos órgãos competentes, inclusive do Ministério do Trabalho”, informou a companhia. De acordo com o comunicado, a família do operário está sendo assistida pela empresa.

O Sindipetro-Caixias acusa a direção da empresa de negligência na manutenção dos equipamentos da Reduc e diz que alguns deles estão corroídos pela química utilizada na operação. “Vamos pedir (ao Ministério do Trabalho) a interdição dos tanques até que saia o laudo técnico de segurança de todos eles”, disse Zanardi.  Nesta terça, às 10h30, representantes do sindicato se encontrarão com o superintendente do Ministério do Trabalho no Estado do Rio, Robson Leite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.