Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

General diz que índices de criminalidade do Rio caíram em junho

Secretário de Segurança antecipou parte dos dados, dizendo que roubos de carga, de carro e de rua caíram. Ele disse esperar queda mais acentuada ao longo do segundo semestre

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

03 Julho 2018 | 18h12

RIO - O secretário estadual de Segurança do Rio, general Richard Nunes, afirmou nesta terça-feira, 3, que os índices de criminalidade no Estado do Rio estão caindo e previu um segundo semestre “bem melhor que o primeiro” na área da segurança pública. “Ainda não temos os números oficiais, mas em junho voltamos a reduzir todos os índices de criminalidade no Rio”, afirmou.

+ Mortes pela polícia voltam a crescer no 3º mês da intervenção; roubos caem

Ele citou como exemplos os casos de roubo de cargas, de carros e de rua. “Saímos de 5,5 mil roubos de carros em março para abaixo de 4 mil em junho”, afirmou. Segundo o secretário, os roubos de cargas, que em maio caíram 39% em comparação com o mesmo mês de 2017, continuaram caindo em junho.

+ Mãe de adolescente morto na Maré diz que disparo partiu de blindado

Questionado sobre a sensação de que a criminalidade no Rio continua aumentando, o secretário de Segurança afirmou que “é difícil estabelecer o momento (em que a população terá a impressão de maior segurança no Estado)”, mas que “com a rearticulação das Unidade de Polícia Pacificadora (UPPs) a situação deve melhorar”. Nunes disse que em Bangu, na zona oeste do Rio, e em Nova Iguaçu, na Região Metropolitana, os índices de criminalidade já estão melhorando.

+ Ministro da Segurança aponta dificuldades para conclusão de caso Marielle

Viaturas

O secretário de Segurança participou nesta terça-feira da entrega de 265 veículos Ford Ka para a Polícia Militar, em cerimônia no monumento aos Mortos durante a 2ª Guerra, na Glória (zona sul). Foi o segundo e último lote de um total de 580 viaturas, compradas em janeiro por R$ 37,6 milhões. Outros 265 veículos foram entregues em 26 de abril, e 50 carros descaracterizados, para o serviço reservado, também já estão sendo usados pela PM.

A secretaria de Segurança também iniciou os procedimentos para a contratação de 1.000 policiais militares, aprovados em concurso realizado em 2014 e que ainda não haviam sido chamados. Na Polícia Civil estão sendo convocados datiloscopistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.