Governo do Rio concede auxílio transporte e gratificações a bombeiros

Categoria reivindica melhores condições de trabalho e salário de no mínimo R$ 2 mil para soldados em início de carreira

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

07 Julho 2011 | 04h12

SÃO PAULO - O secretário de Defesa Civil e comandante do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio, coronel Sérgio Simões, informou, nesta quarta-feira, 6, que o governador Sério Cabral autorizou a concessão de auxílio transporte e gratificação para bombeiros militares do Rio.

 

O impacto orçamentário previsto é de quase R$ 56 milhões. O benefício de R$ 100,00 referente ao auxílio transporte será dado a 11.975 militares. Já as gratificações, no valor de R$ 350, abrangem 10.143 bombeiros.

 

Os benefícios constarão na folha de pagamento de julho e serão pagos em agosto.

Segundo nota do Governo do Rio, "para o pagamento do auxílio transporte e das gratificações, serão usados, anualmente, 30% do Fundo Especial dos Bombeiros (Funesbom), além de recursos provenientes do Tesouro".

 

Crise

 

A crise entre a categoria e o governo fluminense ganhou força na noite de 3 de junho deste ano, quando cerca de 2 mil bombeiros tomaram o quartel central da corporação, localizado na Rua Visconde do Rio Branco, no centro do Rio.

 

Os bombeiros reivindicam aumento salarial e melhores condições de trabalho. Eles afirmam que o salário inicial de R$ 950,00 é o menor da categoria em todo o país e lutam por salário de no mínimo R$ 2 mil para soldados que iniciam a carreira.

Mais conteúdo sobre:
Cabral, bombeiros, Rio, salário

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.