FABIO MOTTA/ESTADAO
FABIO MOTTA/ESTADAO

RJ propõe a agentes penitenciários que suspendam greve por 30 dias

Sindicato vai apresentar proposta à categoria e deve responder até o dia 31

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

24 Janeiro 2017 | 19h54

RIO - O governo do Rio propôs aos agentes penitenciários suspender por 30 dias o movimento grevista, até que sejam encerradas as negociações da administração estadual com o governo federal para reequilibrar as finanças e viabilizar as reivindicações da categoria.

A proposta foi apresentada durante audiência de conciliação promovida nesta terça-feira, 24. Segundo o Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), o sindicato da categoria se comprometeu a apresentar essa proposta aos agentes e responder até 31 de janeiro. Durante esse período, os servidores terão que manter o serviço "dentro das condições habituais".

Os servidores do sistema penitenciário reivindicam o pagamento do 13.º salário e do Regime Adicional de Serviço (RAS), o restabelecimento do calendário de pagamento e a convocação dos concursados dos certames de 2003 e 2012, além de melhores condições de trabalho.

Os agentes penitenciários entraram em greve no dia 17 de janeiro e a paralisação foi suspensa dois dias depois. Na ocasião, o presidente do TJ-RJ, desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, determinou que os servidores voltassem ao trabalho. Ele atendeu a pedido feito pelo governo do Estado por meio da Procuradoria-Geral do Estado. Procurado pela reportagem, o presidente do sindicato dos agentes penitenciários não havia se manifestado até as 19h30 desta terça-feira. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.