Fábio Motta/ Estadão
Fábio Motta/ Estadão

Policial militar morre após pouso forçado de helicóptero da PM na Baía de Guanabara, no Rio

Tripulantes foram encaminhados para o Hospital Central da Polícia Militar, mas um deles não resistiu; acidente será apurado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos

Renata Okumura, Marina Dayrell e Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2019 | 09h37
Atualizado 14 de janeiro de 2019 | 12h16

RIO - Morre um dos quatro tripulantes da aeronave do Grupamento Aeromóvel (GAM) da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ) que fez um pouso forçadopor volta das 9 horas da manhã desta segunda-feira, 14, na Baía de Guanabara, nas proximidades da Ilha do Governador, na zona norte do Rio de Janeiro. A informação foi divulgada por volta das 11 horas da manhã desta segunda-feira.

Segundo a PMERJ, o sargento Felipe Marques de Queiroz, 37 anos, ficou muito tempo submerso na água e não resistiu. Os outros três ocupantes da aeronave estão sendo atendidos no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM). Ele estava na corporação desde 2005, era casado e deixa três filhos.

As quatro vítimas, que estavam a bordo da aeronave, foram resgatadas e atendidas por equipes do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ). O GAM e o Corpo de Bombeiros participaram da operação de resgate.

O helicóptero Fênix 08 com quatro policiais militares sobrevoava a região reforçando o patrulhamento na Linha Vermelha. Durante o monitoramento aéreo da via, de acordo com a Secretaria de Estado de Polícia Militar, houve necessidade de fazer um pouso forçado na água.

A aeronave - Esquilo Modelo H350 BA - estava com a manutenção regularizada. O acidente será apurado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA). O Centro de Criminalística da Polícia Militar também acompanhará a apuração. 

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro informou, mais cedo, que homens do quartel do Fundão foram acionados, na manhã desta segunda-feira, para uma ocorrência de queda de um helicóptero no Canal do Cunha, na Baía de Guanabara, próximo à Cidade Universitária, na Ilha do Fundão.

O Centro de Operações Rio acrescentou que uma faixa permaneceu ocupada, no sentido do centro, para ação da Polícia Militar no local.


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.