Fábio Motta/ Estadão
Fábio Motta/ Estadão

Policial militar morre após pouso forçado de helicóptero da PM na Baía de Guanabara, no Rio

Tripulantes foram encaminhados para o Hospital Central da Polícia Militar, mas um deles não resistiu; acidente será apurado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos

Renata Okumura, Marina Dayrell e Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2019 | 09h37
Atualizado 14 de janeiro de 2019 | 12h16

RIO - Morre um dos quatro tripulantes da aeronave do Grupamento Aeromóvel (GAM) da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ) que fez um pouso forçadopor volta das 9 horas da manhã desta segunda-feira, 14, na Baía de Guanabara, nas proximidades da Ilha do Governador, na zona norte do Rio de Janeiro. A informação foi divulgada por volta das 11 horas da manhã desta segunda-feira.

Segundo a PMERJ, o sargento Felipe Marques de Queiroz, 37 anos, ficou muito tempo submerso na água e não resistiu. Os outros três ocupantes da aeronave estão sendo atendidos no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM). Ele estava na corporação desde 2005, era casado e deixa três filhos.

As quatro vítimas, que estavam a bordo da aeronave, foram resgatadas e atendidas por equipes do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ). O GAM e o Corpo de Bombeiros participaram da operação de resgate.

O helicóptero Fênix 08 com quatro policiais militares sobrevoava a região reforçando o patrulhamento na Linha Vermelha. Durante o monitoramento aéreo da via, de acordo com a Secretaria de Estado de Polícia Militar, houve necessidade de fazer um pouso forçado na água.

A aeronave - Esquilo Modelo H350 BA - estava com a manutenção regularizada. O acidente será apurado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA). O Centro de Criminalística da Polícia Militar também acompanhará a apuração. 

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro informou, mais cedo, que homens do quartel do Fundão foram acionados, na manhã desta segunda-feira, para uma ocorrência de queda de um helicóptero no Canal do Cunha, na Baía de Guanabara, próximo à Cidade Universitária, na Ilha do Fundão.

O Centro de Operações Rio acrescentou que uma faixa permaneceu ocupada, no sentido do centro, para ação da Polícia Militar no local.


 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.