Homem de 60 anos mantém família refém no Rio de Janeiro

Antes de render a família, ele disparou contra um vizinho; Bope cerca o local e negocia rendição

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

26 de novembro de 2007 | 08h16

Um militar reformado do Exército, de 60 anos, mantém a mulher e a filha reféns dentro de casa desde a noite de domingo, 25, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Até às 8 horas desta segunda-feira, 26, a casa da família continuava cercada por policiais militares e agentes do Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope). Os PMs tentavam a negociação para que o militar soltasse a família. Segundo informações da PM, ele deu um tiro em um homem identificado como Dyhoni Din Bento da Silva, de 43 anos, que e foi atingido nas nádegas.  Os disparos teriam sido feitos após uma discussão sobre o valor do aluguel de uma casa que a vítima pretendia alugar, segundo a PM.  

Tudo o que sabemos sobre:
família refémBaixada Fluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.