Homem é amarrado e espancado após ser confundido com ladrão

Carlos Santos ia para uma igreja falando textos bíblicos e assustou uma mulher, que se queixou em uma padaria; pessoas ao redor acharam que ele havia tentado assaltá-la e o agrediram

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

30 de julho de 2015 | 19h38

RIO - Acusado por uma mulher de ser assaltante, um homem de 40 anos foi detido, amarrado e agredido por pedestres que passavam pela Rua Barão do Bom Retiro, no Grajaú (zona norte do Rio), na manhã desta quinta-feira, 30. Socorrido por bombeiros, foi levado a um hospital. Medicado e liberado, prestou depoimento à Polícia Civil.

Carlos Santos contou aos agentes da 20ª DP (Vila Isabel) que seguia para uma igreja evangélica situada na Rua Teodoro da Silva quando foi cercado. Segundo testemunhas, enquanto caminhava, ele repetia textos bíblicos, aos gritos. Uma mulher se assustou com a cena, parou em uma padaria e pediu ajuda, alegando estar com medo da conduta do rapaz. Pessoas que ouviram o relato entenderam que Santos havia tentado assaltar a mulher e foram atrás dele.

Santos foi imobilizado, teve seus pés e mãos amarrados e apanhou até a chegada dos bombeiros, que o conduziram ao Hospital Federal do Andaraí (zona norte). Como sofreu apenas ferimentos superficiais, foi liberado. Ninguém registrou queixa contra ele na delegacia.

A Polícia Civil tenta identificar os agressores, que podem ser indiciados por lesão corporal ou até tentativa de homicídio.


Mais conteúdo sobre:
Rio de JaneiroGrajaú

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.