Homem é morto a tiros no centro do Rio de Janeiro

Ele havia sacado R$ 7 mil e foi abordado na Rua da Quitanda; dois foram presos após tiroteio

Felipe Werneck, O Estado de S. Paulo

15 Outubro 2014 | 17h07

Atualizada às 22h38

RIO - Roubo, tiroteio e morte foram registrados nesta quarta-feira, 15, no centro do Rio. Por volta das 15h45, um homem que havia sacado R$ 7 mil em um banco foi abordado por um motociclista na Rua da Quitanda, uma das mais movimentadas da capital, lutou com o assaltante, levou dois tiros e morreu no local.

Em seguida, policiais militares que faziam uma ronda perseguiram o criminoso, dando início a um tiroteio que deixou marcas de bala em carros estacionados e pelo menos uma pessoa ferida - um camelô.

Um acusado e outro suspeito que teria dado cobertura ao assaltante foram baleados e presos pelos PMs a cerca de 150 metros do local do crime, perto do Terminal Garagem Menezes Cortes. A vítima do assalto, que não tinha sido identificada até o início da noite, portava uma pistola ponto 40, do mesmo calibre usado por policiais civis e militares no Rio. 

“Sobre a possibilidade de a vítima ser um policial, nós não temos ainda a identificação”, disse no fim da tarde o titular da Divisão de Homicídios da capital, Rivaldo Barbosa, que periciou o local e analisou imagens gravadas por pedestres em celulares.

O relato de como ocorreu o crime foi feito por ele. “Temos imagens elucidativas”, afirmou o delegado. Um porteiro que trabalha há mais de 20 anos na rua afirmou que a vítima seria um policial civil.

Sobre a ação da PM e o tiroteio no centro do Rio, Barbosa disse que “foi o meio necessário para conter os assaltantes”. “Dos males, o menor”, comentou. Segundo ele, o dinheiro roubado foi “totalmente” recuperado pelos policiais e seria conferido na delegacia.

“Foram mais de 15 tiros. Eu tinha acabado de chegar do almoço e começou o tiroteio. Foi chocante”, disse Lúcio Barra, de 58 anos, dono de uma imobiliária que funciona há dez anos no prédio do restaurante Sabor Saúde, que fica na frente do local do crime.

Luta. Segundo Barbosa, a vítima foi baleada no peito e no ombro, e os assaltantes, nas pernas. “Ao que parece, a vítima sacou R$ 7 mil de um banco e foi abordada por um meliante. Esse meliante, em luta corporal com a vítima, a derruba e desfere dois tiros. A vítima cai, ele tenta pegar a bolsa da vítima, depois pega a arma, sobe na moto e vai adiante. Mais à frente, os PMs da ronda conseguiram, na troca de tiros, prender os dois. Um está sendo operado e o outro está sem risco de vida.”

O delegado afirmou que a vítima não usou a arma - ela foi levada pelos assaltantes e recuperada pelos PMs. Os dois acusados seriam levados para a Divisão de Homicídios e indiciados por latrocínio. O corpo foi levado do local às 17h30. 

Mais conteúdo sobre:
Rio Assalto

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.