TASSO MARCELO/AGENCIA ESTADO
TASSO MARCELO/AGENCIA ESTADO

Homem morre após ser atingido por bala perdida no Rio; ônibus são incendiados

Segundo testemunhas, morador da favela de São Carlos estava decorando uma praça onde neste sábado haveria uma festa junina

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2017 | 17h13
Atualizado 07 Julho 2017 | 19h22

RIO - Um morador da favela de São Carlos, no Estácio (região central do Rio), morreu atingido por uma bala perdida no final da manhã desta sexta-feira, 7, enquanto criminosos atacavam policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) situada na comunidade. Após o episódio, moradores da favela realizaram um protesto e incendiaram dois ônibus municipais no Catumbi, bairro vizinho, por volta das 13h. 

Segundo a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) São Carlos, policiais estavam fazendo ronda de rotina pela região conhecida como Chuveirinho quando foram atacados por criminosos. Segundo a UPP, não houve revide por parte dos policiais. O eletricista Carlos Henrique Olímpio, de 59 anos, que preparava a praça Doutor Roberto, no bairro, para uma festa junina que ocorria ali há mais de 20 anos, foi atingido por uma bala perdida. Socorrido pelos policiais militares até o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio, ele morreu.

Revoltados com a morte de Olímpio, moradores da favela de São Carlos fizeram um protesto e interditaram a rua Carolina Reidner, no Catumbi. Dois ônibus municipais foram incendiados.

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Rio investiga a morte do morador, e o policiamento foi reforçado na região, durante a tarde desta sexta-feira, pelo 4º Batalhão (São Cristóvão) e pelo Batalhão de Choque.

 

Mais conteúdo sobre:
São CarlosRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.