Reprodução/Wikimapia
Reprodução/Wikimapia

Idoso é morto ao entrar por engano em favela do Rio

Homem de 66 anos dirigia na região entre os bairros de Realengo e Padre Miguel, na zona oeste, quando entrou na favela de Vila Vintém

Constança Rezende, O Estado de S. Paulo

12 Dezembro 2016 | 16h33

RIO - Um idoso de 66 anos foi morto ao entrar em uma favela por engano, na zona oeste do Rio, na madrugada de domingo, 11. Paulo dos Santos foi atingido por tiros quando dirigia na região entre os bairros de Realengo e Padre Miguel, na zona oeste, e entrou na favela de Vila Vintém. Ele foi encontrado ferido, no interior do seu carro, próximo à Praça dos Cadetes.

Segundo informações da Delegacia de Homicídios da capital, Santos chegou a ser levado ao Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, mas não resistiu aos ferimentos. A Polícia Civil instaurou procedimento para investigar as circunstâncias e a autoria do crime.

Na última quinta-feira, o turista italiano Roberto Bardella, de 52 anos, também foi morto quando entrou por engano no Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, na região central do Rio, depois de visitar o Cristo Redentor. Ele estava com o primo, o italiano Rino Polato, de 59, que não sofreu ferimentos. Segundo informações da Polícia Civil, Polato ficou por duas horas sob o domínio de traficantes, em um automóvel, em cuja mala foi jogado o corpo de Bardella. 

Os turistas queriam ir para Copacabana e seguiam para a zona sul em duas motocicletas, quando um aplicativo de celular os direcionou para o Morro dos Prazeres. Às 11h30, entraram em uma rua e se depararam com um grupo de 8 a 12 homens armados. Bardella tinha uma câmera presa ao capacete, e os criminosos, suspeitando que o turista fosse um policial, atiraram. Ele morreu imediatamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.