FBX ASSESSORIA
FBX ASSESSORIA

Influenciador Bruno Krupp, sem habilitação, atropela e mata adolescente no Rio

Modelo teve moto apreendida três dias antes em blitz, mas conseguiu liberar o veículo; vítima era estudante de 16 anos

Fabio Grellet, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2022 | 20h33

O modelo e influenciador Bruno Fernandes Moreira Krupp, de 25 anos, atropelou e matou um adolescente de 16 anos no sábado, 30. Mesmo sem ter habilitação, ele pilotava uma moto pela Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Três dias antes, a moto de Krupp havia sido apreendida durante blitz da Lei Seca no mesmo bairro. Mas logo ele conseguiu liberar o veículo e, no domingo, causou o acidente.

Segundo o registro, divulgado pela TV Globo e confirmado pelo Estadão, na quarta-feira passada, dia 27, Krupp dirigia sua moto Yamaha cinza quando foi parado pela fiscalização. Ele recebeu três multas – porque a moto estava sem placa, por dirigir sem habilitação e por se recusar a fazer o teste do bafômetro -, no valor total de R$ 4 mil, e teve a moto apreendida.

Mas logo recuperou o veículo, e na noite de sábado trafegava pela avenida da orla da Barra quando atropelou o estudante João Gabriel Cardim Guimarães, que atravessava a via numa faixa de pedestres na altura do posto 3. Com o impacto, uma perna da vítima foi arrancada e lançada a cerca de 50 metros, segundo o registro da ocorrência. O adolescente foi levado ao Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, e submetido a uma cirurgia, mas acabou morrendo.

Krupp também se machucou, sem gravidade. Foi levado ao mesmo hospital e ficou internado por menos de 24 horas – teve alta no domingo, 31. A moto, que continuava sem placas, foi apreendida mais uma vez.

O caso foi registrado na 16ª DP (Barra da Tijuca) e é investigado como homicídio culposo (não intencional), mas a polícia analisa a hipótese de considerar que o autor agiu com dolo eventual (ao dirigir sem habilitação e em alta velocidade, assumiu o risco de matar alguém).

Segundo a polícia, o modelo ainda não prestou depoimento. Até a publicação deste texto, a reportagem não conseguiu localizar representantes de Krupp para que se pronunciem sobre os episódios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.