Internados no Rio 57 praças da Marinha com surto não identificado

Pelo menos dois deles apresentam também insuficiência renal e estão na UTI. Famílias de alguns dos jovens acusam a Marinha de expô-los a exercícios pesados

Clarissa Thomé, Sucursal do Rio de Janeiro

21 Agosto 2011 | 12h21

A secretaria municipal de saúde está investigando o surto que levou 57 praças da Marinha a internação no Hospital naval Marcílio Dias na zona norte do Rio.

No início da semana, o grupo estava em treinamento no Centro de Instrução Almirante Milciades Portela Alves (CIAMPA), na zona oeste, quando começou a passar mal. A Marinha não esclareceu se o fato ocorreu na terça ou na quarta-feira.

Entre os sintomas, os praças tiveram dor de cabeça, febre, coriza e tosse. Pelo menos dois deles apresentam também insuficiência renal e estão na UTI.

As famílias de dois deles acusam a Marinha de expor os rapazes a exercícios pesados. A Secretaria de Saúde coletou amostras de secreções e enviou para análise. O resultado deve sair nos próximos dias. O órgão também fez uma ação de bloqueio: outros militares e pessoas que tiveram contato com os praças infectados receberam antibióticos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.