Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

Já são cinco os mortos no incêndio no Hospital Federal de Bonsucesso no Rio

Na próxima quarta-feira serão retomadas atividades em quatro prédios do complexo hospitalar

Mariana Durão, O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2020 | 12h44

RIO - Já são cinco as vítimas do incêndio que atingiu o Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio, na última terça-feira, 27. A quinta morte confirmada foi de um homem de 70 anos, que foi transferido para o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, o paciente estava entubado, em estado muito grave e com teste positivo para covid-19. Ele apresentava comorbidades como cardiopatia grave e insuficiência renal e tinha histórico recente de parada cardiorrespiratória durante procedimento cardiológico de alta complexidade. O idoso faleceu por volta das 6h de ontem.

Quando o incêndio começou havia 162 pacientes internados no Prédio 1, que abrigava a enfermaria e o Centro de Terapia Intensiva (CTI). Oito deles faziam tratamento contra a covid-19.

Na sexta-feira, 30, a Defesa Civil do Rio interditou o Prédio 1 do Hospital Federal de Bonsucesso, após técnicos do município terem identificado risco à estrutura em decorrência do incêndio. Os outros prédios que compõem o complexo hospitalar não chegaram a ser atingidos pelo fogo e podem funcionar normalmente.

De acordo com o Ministério da Saúde, na próxima quarta-feira os prédios 3, 4, 5 e 6 do hospital retomam suas atividades. Terão continuidade as consultas ambulatoriais, sessões de quimioterapia, entrega de medicamentos oncológicos, realização de exames laboratoriais e retirada de resultados e doação de sangue. 

Emergências, cirurgias, internações, hemodiálise e exames de imagens, que funcionavam no prédio afetado, permanecem suspensos temporariamente até a conclusão dos reparos necessários. A Pasta informa que o Centro de Atenção à Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente, localizado no prédio 2 do complexo hospitalar, passará por avaliação técnica para o retorno dos atendimentos.

A apuração dos fatos que levaram ao incêndio pela Polícia Federal segue em andamento e em paralelo será feito o mapeamento dos problemas deixados pelo incidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.