Facebook
Facebook

Jovem é assassinado em São Cristóvão ao voltar para casa

Não há indícios de que Lucas Barreto dos Santos de Oliveira Reis tenha reagido a assalto; no Alemão, tiroteio deixa dois feridos

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

04 Janeiro 2018 | 17h24

RIO - O jovem Lucas Barreto dos Santos de Oliveira Reis, de 21 anos, foi morto na noite desta quarta-feira, 3, durante uma tentativa de assalto na Avenida Radial Oeste, em São Cristóvão, na zona norte do Rio. Ele trabalhava como atendente em uma livraria do Leblon, na zona sul, e estava voltando para casa. Foi de metrô até a Estação São Cristóvão e esperava um ônibus quando foi abordado pelos criminosos.

+++ Rio registra primeira morte de policial em 2018

Não há indícios de que Reis tenha reagido, mas ainda assim os assaltantes dispararam pelo menos dois tiros. Um deles atingiu a vítima no peito. Os criminosos fugiram levando o celular do rapaz.

+++ Jornalista é atingida por bala de fuzil durante festa de ano-novo

Tiroteio no Alemão

Duas pessoas foram feridas durante tiroteio entre policiais militares e criminosos no Morro do Adeus, no Complexo de Favelas do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quinta-feira, 4. Um dos baleados é Jefferson Amaral de Souza, de 20 anos, apontado pela Polícia Civil como gerente do tráfico de drogas na região. O outro ferido é um morador atingido por uma bala perdida. Nenhum dos dois corre risco de morte.

+++ Ano-novo no Rio foi festa de paulista, diz pesquisa

Segundo o comando das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), por volta das 8 horas, a UPP Adeus e Baiana, responsável pelo policiamento nas duas comunidades, recebeu informações de que criminosos estavam escondidos em uma área conhecida como Torre 8. Policiais foram até lá e houve tiroteio, no qual Souza foi ferido. Ele era foragido da Justiça.

Com o foragido foram apreendidos sete tabletes de maconha, segundo a PM.

O morador estava trabalhando na reforma de uma casa quando foi atingido pela bala perdida. Ele próprio buscou atendimento médico e não precisou de auxílio da PM, que apenas mais tarde soube do ocorrido. O nome dessa vítima não foi divulgado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.