Google Maps
Google Maps

Jovem morre ao tentar proteger a mãe durante assalto no Rio de Janeiro

Matheus Lessa ajudava a mãe em mercado da família quando foram abordados por assaltantes; ele levou três tiros

Fábio Grellet e Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2019 | 15h09
Atualizado 17 de janeiro de 2019 | 12h37

Um jovem de 22 anos foi morto ao tentar defender a mãe durante um assalto ao mercado da família, em Guaratiba, na zona oeste do Rio, por volta das 19h30 de terça-feira, 15. A mãe sobreviveu. Os criminosos conseguiram fugir.

No início da noite de terça, Matheus dos Santos Lessa, que concluiu a faculdade de Psicologia no fim de 2018, ajudava a mãe, Carla Cristina Rodrigues dos Santos, em um dos mercados da família, na Rua Francisco Furtado. O pai estava no outro estabelecimento comercial da família.

Por volta das 19h30, dois homens chegaram em uma moto, entraram armados e renderam mãe e filho. Carla, que estava no caixa, reconheceu um dos criminosos, que teria praticado outro assalto cerca de mês antes, segundo contou à polícia. 

Ela entregou o dinheiro, mas a dupla de assaltantes reclamou que era pouco e intensificou as ameaças à comerciante. Lessa interveio e entrou em luta corporal com os ladrões. Ele acabou atingido por três tiros: no pescoço, no braço direito e na mão direita.

O Corpo de Bombeiros chegou a socorrer Lessa e levá-lo ao Hospital Municipal Rocha Faria, em Campo Grande (zona oeste), mas o jovem morreu.

Os bandidos fugiram levando o dinheiro que já haviam recolhido. A Polícia procura câmeras que possam ter registrado o trajeto da dupla. A loja não tem esse tipo de equipamento.

"A mãe dele está arrasada, à base de remédios. Ela ainda tentou correr atrás dos bandidos. Essas pessoas não tiveram pena nem dó, tiraram a vida de um garoto”, lamentou Vilson Lessa, tio da vítima.

O pai de Matheus, Luciano Lessa, não conseguiu reconhecer o corpo do filho. “Não tive coragem”, contou. “Eu estava no nosso outro mercado. Foi quando meu outro filho recebeu um telefonema informando sobre o que havia acontecido. Corri até lá, mas quando cheguei o Corpo de Bombeiros já havia levado meu filho. Era um menino muito bom, muito querido, cuidava da gente.”

A Polícia Civil investiga o caso. “A primeira informação que temos é que os dois bandidos chegaram em uma moto para assaltar o mercado. A mãe da vítima relatou que, há um mês, esses homens já haviam roubado o estabelecimento. No momento em que se aproximaram, ela reconheceu um deles. Queremos encontrar algum outro local nas proximidades que tenha câmera de segurança para identificarmos esses criminosos", afirmou o delegado Evaristo Pontes, da Delegacia de Homicídios do Rio.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    armaassalto

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.