Instagram / @cantorbelo
Instagram / @cantorbelo

Desembargador manda soltar cantor Belo, preso após show durante a pandemia

Artista foi indiciado por crimes de epidemia, esbulho possessório (relativo a invasões) e organização criminosa

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2021 | 10h29

RIO - O cantor Belo deve ser solto nesta quinta-feira, 18, após passar um dia na prisão sob a acusação de ter promovido a aglomeração de pessoas neste período de covid-19 e isolamento social. Ele foi liberado pelo desembargador Milton Fernandes de Souza, que aceitou o pedido de habeas corpus da sua defesa. 

Marcelo Pires Vieira, nome do cantor, foi preso enquanto participava de um programa de rádio no município de Angra dos Reis (RJ), na operação "É o que eu mereço", da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Ele foi indiciado por crimes de epidemia, esbulho possessório (relativo a invasões) e organização criminosa. 

As acusações dizem respeito a um show promovido numa escola pública do Complexo da Maré, na zona norte do Rio, na última sexta-feira, durante a pandemia e sem a autorização do governo de utilização do espaço. A realização de festas foi proibida pela prefeitura, na tentativa de conter a disseminação do coronavírus. 

A Polícia Civil argumenta ainda que, além de desrespeitar as medidas de segurança sanitária, a realização de shows na comunidade depende do aval do crime organizado local, por isso o cantor foi indiciado também por organização criminosa. 

A defesa do cantor confirmou a liberação do habeas corpus, mas disse não saber o momento em que Belo será solto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.