Divulgação
Divulgação

Justiça do Rio decreta prisão preventiva de Fat Family

Prisão havia sido pedida por delegado que indiciou traficante por tentativa de homicídio, associação para tráfico e porte ilegal de arma

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2016 | 18h55

RIO - A Justiça do Rio de Janeiro decretou nesta segunda-feira, 27, a prisão preventiva de Nicolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family, de 28 anos, resgatado do Hospital Estadual Souza Aguiar, no centro do Rio, no dia 19. Ele está foragido.

Decretada pelo I Tribunal do Júri da Capital, a prisão havia sido pedida na última quarta-feira, 22, pelo delegado Felipe Curi, da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), que indiciou Fat Family por tentativa de homicídio, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de uso restrito. 

Esses crimes teriam sido praticados no dia 13 de junho, quando Fat Family foi preso durante operação policial realizada pela DCOD no Morro Santo Amaro, no Catete (zona sul). Na ocasião, o criminoso foi baleado e levado pelos policiais ao Hospital Souza Aguiar, de onde acabou resgatado seis dias depois.

Outros quatro comparsas de Fat Family também tiveram a prisão preventiva decretada: Neversino de Jesus Garcia, de 37 anos, conhecido como Nezinho do Vidigal; Fabiano Juvenal da Silva, de 26 anos, o Jabá; Luiz Alberto Araújo da Silva, de 26 anos, o Bolão; e Marcus Vinícius Ferreira da Silva. 

Todos foram indiciados pelos mesmos crimes de Fat Family. Jabá e Bolão foram presos no dia 13, junto com Fat Family. Nezinho do Vidigal e Silva também participaram daquele tiroteio, mas conseguiram fugir e estão sendo procurados. Nezinho é acusado de planejar o resgate de Fat Family no hospital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.